[Publica na SUMMIT PS10] Rafael Dai Prá (PhD Student @ Yale University, Estados Unidos)

Texto por @Igor Cunha

Rafael Dai Prá é estudante de doutorado em Fisiologia na Yale University. Qual a relação entre esquilos e astronautas da Nasa? Parece coisa de outro planeta ou de filmes de sci-fi né?! Mas não é isso que o Rafael pensa. A pesquisa sendo desenvolvida por ele busca desvendar como o processo de hibernação de esquilos listrados pode ser a chave para entender como podemos promover hibernação de primatas e humanos em longas viagens espaciais. Os esquilos listrados são capazes de hibernar de 5 a 7 meses, sem comida e sem água e em ambientes muito frios. Eles são capazes de utilizar sua reserva de gordura para sobreviver durante esse período. Os esquilos passam por duas fases durante o processo de hibernação, a primeira chamada de torpor, nas quais os animais reduzem suas funções fisiológicas, seguida por uma fase de acordamento que dura de 24 a 48 h onde eles retornam a um estado mais ativo, mas ainda permanecem em suas tocas. A fase de acordamento em especial, não é tão bem entendida, mas se observou que os esquilos passam por maturação sexual durante a hibernação. Rafael faz um acompanhamento contínuo dos animais utilizando leituras de temperaturas corporais e coletas de sangue (durante as fases de acordamento) para identificar como eles estão passando pelo processo de maturação, e como os hormônios sexuais estão relacionados à hibernação. Os dados obtidos por Rafael até o momento demonstraram que existe uma relação entre os hormônios sexuais e a hibernação. No futuro, pesquisas como a do Rafael, podem ser a chave para hibernação induzida de humanos.

Tem alguma dúvida sobre o trabalho do Rafael? Entre em contato com ele via

LinkedIn ●

 

 

Other news