Fernando Maeda, PhD - Pós-doc @ University of Maryland, Estados Unidos

 

Texto por @Rafael Dai Pra

Video gravado em @Maio, 2021

 

Hoje no BRASA Publica temos o Fernando, pós-doc no Andrews Lab, na University of Maryland, nos Estados Unidos. Fernando estuda os mecanismos de ativação linfócitos B, as células de defesa que produzem anticorpos no nosso corpo. O artigo do Fernando está disponibilizado no formato pre-print, no BiorXiv.

______________________________________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

 

Nesse estudo, Fernando testou a hipótese de que uma ruptura na membrana estaria ocorrendo durante o processo de ativação do linfócito B. Para testar essa idea, Fernando utilizou beads ou pequenas esferas cobertas com uma substância tóxica ou estranha que irá induzir uma resposta imunológica. Além disso, ele utilizou um composto químico chamado iodeto de propídio, que é impermeável à membrana. Caso a membrana do linfócito B se rompa, ele veria iodeto de propídio dentro do linfócito B. Olhando o linfócito no microscópio, ele observou um fluxo de iodeto de propídio dentro do linfócito B, indicando que de fato houve uma ruptura da membrana.

 

Além desse experimento, Fernando e os autores desenvolveram outros experimentos adicionais para testar essa hipótese de uma forma mais fisiológica. Assim, eles também observaram uma lesão na membrana. Confirmando que a membrana do linfócito B se rompe durante o processo de ativação. Outros parâmetros também foram analisados, contribuindo para essa hipótese. 

 

Fernando conta que esse resultados contribuem para o entendimento de como diferentes formas físicas e químicas de moléculas que ativam o sistema imunológico (imunógenos) podem impactar na eficiência no desenvolvimento de vacinas.

 

Tem interesse em saber mais? Tem alguma dúvida? Entre em contato com o Fernando via:

Andrews Lab @ University of Maryland ● LinkedIn ● email

Outras notícias